domingo, 27 de julho de 2014

THE LITTLE KING, DE OTTO SOGLOW

CRIADOR DO REIZINHO (THE LITTLE KING)

http://mundoquadrinhos.blogspot.com.br/2007/09/espada-selvagem-de-conan.html




Fonte: Bric-A-Brac
Otto Soglow. Nasceu em 23 de dezembro de 1900 em Nova Yorque e faleceu em 03 de abril de 1975.

Otto Soglow, vendeu seu primeiro cartoon, ainda em 1919, porém sua carreira profissional só decolou em 1926, quando começou a vender ilustrações estilo westernpara o Lariat Magazine. Outras ofertas surgiram, e durante os anos 20 se tornou colaborador regular das revistas Life, Judge e a mais importante, The New Yorker. Foi no The New Yorker que ele viveu seus dias de ouro, na companhia de co-autores como, S.J. Perelman, James Thurber e E.B. White, cada um destes cavalheiros juntamente com muitos outros, deram suas contribuições em títulos dos clássicos cartoons de Otto Soglow.


O REIZINHO TAMBÉM GOSTAVA DE GIBI

No estilo típico do New Yorker, seus cartoons muitas vezes eram muito sutis, necessitavam de uma observação mais atenta, para se descobrir o seu verdadeiro sentido. Otto teve seus cartoons publicados semanalmente na revista. Igualmente, o magnata da imprensa, William Randolph Hearst foi arrebatado pelos encantos e o espírito critico do pequeno monarca e "roubou" Otto Soglow do New Yorker, embora as relações contratuais prevessem isto, a impaciencia de Hearst em tê-lo em seu jornal, fez com que ele induzisse Soglow a desenhar para o seu jornal, um personagem chamado O Embaixador (The Ambassador); este personagem aparentava uma misteriosa semelhança com o Reizinho, e finalmente quando o pequeno monarca estreou nas páginas de quadrinhos do jornal de Hearst em 9 de setembro de 1934, o Embaixador desapareceu misteriosamente.




quinta-feira, 24 de julho de 2014

LADY LUCK




LADY LUCK, BELA E SENSUAL, ESTÁ DE VOLTA


Criação do genial WILL EISNER, a heroína foi agraciada, desde a origem, com a arte de excelentes desenhistas. Só não entendi como um simples véu transparente podia esconder a sua identidade civil (semelhante aos óculos transparentes de Clark Kent, que conseguem esconder que ele é o Superman?). 

LOGOTIPO VARIADO
Outra coisa que observei. O logotipo de Lady Luck aparecia nas histórias com estilos e concepções diversificadas, impossível de serem vistas nos leitores de gibis do Brasil porque foi substituído por um único e permanente logotipo - de acordo com cada revista - DORA, no GIBI MENSAL, SANDRA, em O GURI  e DONA SORTE, em O LOBINHO. 

LEIA O ARQUIVO
Vou parar por aqui. Se quiser saber mais, baixe o arquivo e leia o seu conteúdo. (José Queiroz) 






BAIXAR

sexta-feira, 18 de julho de 2014

DORA ESTÁ CHEGANDO!












LADY LUCK, CRIADA POR WILL EISNER, TAMBÉM CONHECIDA, NO BRASIL, COMO DORA, SANDRA E DONA SORTE – SERÁ MEU PRÓXIMO POST PARA O DELEITE DE VOCÊ, LEITOR AMIGO. AGUARDE!

domingo, 6 de julho de 2014

CAPITÃO AMÉRICA - HISTÓRIA INUSITADA




CAPITÃO AMÉRICA[1]
PARA COMPLEMENTAR O POST ANTERIOR, EIS UMA HISTÓRIA DO CAPTAIN AMERICA (O ESTRELADO) AMBIENTADO NO SÉCULO XX, MAS COM  O RELATO DAS CONSEQUÊNCIAS DA 2ª. GUERRA MUNDIAL.

TRATA-SE DE UMA HISTÓRIA CRIATIVA QUE ME REMETEU, ATÉ CERTO PONTO, AO JÁ CLÁSSICO FILME “O RESGATE DO SOLDADO RYAN”, OBRA PRIMA DE SPIELBERG. BAIXE E CONFIRA. (JOSÉ QUEIROZ)



[1]  Era 1941 e o criador de histórias em quadrinhos Joe Simon queria colocar um rosto no patriotismo "ianque": assim criou o "Capitão América", um jovem do Brooklin transformado em super-herói e que representa "tudo o que faz com que os Estados Unidos sejam o melhor lugar do mundo para se viver".

"Quando tinha oito anos, minha turma recebeu a visita de um ex-combatente da Guerra de Secessão", lembrou. "O idoso apertou a mão de cada criança no local e disse: 'Deem a mão a quem a estendeu a Abraham Lincoln'. Isto me marcou para o resto da minha vida e foi assim que empreendi a busca por um super-herói para os Estados Unidos".


Em 1941 criou com Jack Kirby o personagem "Captain America" (Capitão América). "Representando-o como um de nós, um jovem do Brooklin - Nova York - que termina representando tudo o que faz com que os Estados Unidos sejam o melhor lugar do mundo para se viver". In revista VEJA.



quarta-feira, 2 de julho de 2014

TOCHA x SUBMARINO - VERSÃO 1988/89


OS INVASORES

TOCHA HUMANA[1], O ANDRÓIDE, (SEMELHANTE AO HOMEM) E O PRÍNCIPE SUBMARINO JUNTOS COM O CAPITÃO AMERICA (JOE SIMON E JACK KIRBY) [1] FORAM OS HERÓIS COMBATENTES DA TIMELY (HOJE, MARVEL) QUE MAIS SUCESSO FIZERAM ENTRE OS LEITORES DE QUADRINHOS DURANTE OS ANOS QUARENTA, LUTANDO CONTRA NAZISTAS E NIPÔNICOS.


STAN LEE

NA DÉCADA DE SESSENTA, STAN LEE, "AME-O OU DEIXE-O", QUE TEM FANS DEVOTADOS E INIMIGOS RADICAIS, CONSEGUIU, JUNTO COM OUTROS EXPOENTES DOS QUADRINHOS (JACK KIRBY, POR EXEMPLO), RESSUSCITAR, COM ÊXITO, O CAPITÃO AMÉRICA E O PRÍNCIPE SUBMARINO (CRIAÇÃO DE BILL EVERETT). ENTRETANTO, NO CASO DO TOCHA HUMANA RESOLVEU TRANSFORMÁ-LO NUM ADOLESCENTE VAIDOSO, VAZIO, CAPRICHOSO, PAVIO CURTO - QUE, PELO MENOS, ATÉ 02.07.2014 PERMANECE MORTO NOS QUADRINHOS). NA VERDADE ELE NADA TINHA A VER COM O TOCHA ORIGINAL. EM SINAL DE PROTESTO, CARL BURGOS [2], O CRIADOR DO TOCHA HUMANA ORIGINAL, NUM ACESSO DE RAIVA, RASGOU OS ORIGINAIS.


PRESENTE PARA O LEITOR PRIVILEGIADO DO PORTAL

REMEMORAÇÃO À PARTE, ESTOU POSTANDO DUAS EDIÇÕES PUBLICADAS EM 1988/89 NOS EUA, DE UMA HISTÓRIA DOS PERSONAGENS CITADOS AMBIENTADA NA 2ª. GUERRA MUNDIAL, PARA RECORDAÇÃO E APRECIAÇÃO DE VOCÊ LEITOR AMIGO. APROVEITE PARA LER NO RECESSO DOS JOGOS DA COPA DO MUNDO. (JOSÉ QUEIROZ)



[1] O primeiro Tocha Humana foi um andróide inflamável, que surgiu em 1939 na revista Marvel Comics n.º 1. Seu autor foi Carl Burgos1 . Era uma das histórias mensais da revista Marvel Mystery Comics (nome da revista Marvel Comics a partir do segundo número). Depois, a popularidade do herói flamejante o levou a estrelar sua própria revista. Em 1949, as histórias foram interrompidas, regressando por um curto período entre 1953/1954.

[2] Carl Burgos, nascido como Max Finkelstein (Nova Iorque18 de abril de 1916 — 1984). Quando Stan Lee criou o Quarteto Fantástico e fez um novo Tocha Humana, Burgos ficou com raiva e processou a Marvel, revoltado ele teria rasgado os originais do Tocha Humana Original.




[1] Era 1941 e o criador de histórias em quadrinhos Joe Simon queria colocar um rosto no patriotismo "ianque": assim criou o "Capitão América", um jovem do Brooklin transformado em super-herói e que representa "tudo o que faz com que os Estados Unidos sejam o melhor lugar do mundo para se viver".
"Quando tinha oito anos, minha turma recebeu a visita de um ex-combatente da Guerra de Secessão", lembrou. "O idoso apertou a mão de cada criança no local e disse: 'Deem a mão a quem a estendeu a Abraham Lincoln'. Isto me marcou para o resto da minha vida e foi assim que empreendi a busca por um super-herói para os Estados Unidos".
Em 1941 criou com Jack Kirby o personagem "Captain America" (Capitão América). "Representando-o como um de nós, um jovem do Brooklin - Nova York - que termina representando tudo o que faz com que os Estados Unidos sejam o melhor lugar do mundo para se viver". Revista VEJA.

segunda-feira, 2 de junho de 2014

GLOBO JUVENIL TRISSEMANAL - 02.06.2014



O MAJESTOSO GLOBO JUVENIL TRISSEMANAL
Compilação: José Queiroz

Marinho e Sampaio fizeram gibis inesquecíveis que ainda hoje encantam velhas e novas gerações de colecionadores.” Gonçalo Junior

PRIMEIRA EDIÇÃO DE O GLOBO JUVENIL TRISSEMANAL

Para complementar o ciclo de capas dos quadrinhos trissemanais resolvi postar algumas capas de O Globo Juvenil publicado por Roberto Marinho que, por sinal, surgiu primeiro do que o Gibi trissemanal, exatamente no mês de junho de 1937. No começo, foi editado pelos luminares Antonio Callado e Nelson Rodrigues.

A revista tinha o formato tablóide (uma página de jornal tradicional dobrado uma vez -  43 × 28 cm) encantou várias gerações de leitores de gibi com suas grandes imagens, algumas coloridas, de heróis famosos publicados originalmente nas páginas dominicais de jornais cujas aventuras eram roteirizadas e desenhadas com mais apuro do que as HQs completas que apareciam nas edições mensais.


Veja, a seguir, algumas capas que selecionamos para postar neste blog. (José Queiroz)



OS ALMANAQUES NATALINOS DE O GLOBO JUVENIL ERA O PRESENTE DE NATAL MAIS DESEJADO PELOS FÃS DE QUADRINHOS.










À SEMELHANÇA DO GIBI, O GLOBO TAMBÉM ERA A GRANDE VITRINE DOS GIBI E GLOBO JUVENIL MENSAIS.


O FANTASMA APARECIA ORA COM UNIFORME ESCARLATE, ORA COM O ROXO, INCLUSIVE NUMA MESMA HISTÓRIA. POR QUE?



O AMARELO DO UNIFORME DO SUPERMAN NÃO EXISTIA NAS REVISTAS NORTE-AMERICANAS.


O TOCHA HUMANA ERA O SUPER-HERÓI DE MAIOR PRESTÍGIO DOS GIBIS DE ANTIGAMENTE.


A PRIMEIRA E ÚNICA EDIÇÃO DO GIBI DE SÃO JOÃO ENTUSIASMOU OS LEITORES DA PRIMEIRA IDADE DOURADA DOS QUADRINHOS.




NESTA CAPA E NA ANTERIOR O UNIFORME DO SUPERMAN COMEÇOU A REPRODUZIR AS CORES ORIGINAIS.


MANDRAKE, O MÁGICO, OUTRO PERSONAGEM DE LEE FALK QUE DESFRUTAVA DE SUCESSO MERECIDO ENTRE OS LEITORES DE GIBI.


EIS O TOCHA OUTRA VEZ!